Notícias

Faça suas compras on-line com segurança e pague ao receber.
gallery/smartphone-325482_640
gallery/facebook-logo-button

O Shop Mocambinho é um marketplace, como se fosse a OLX ou MercadoLivre — uma plataforma onde vários anunciantes vendem seus produtos. Bom para comprar qualquer tipo de produto.

Oferece várias formas de pagamento — inclusive aceita boleto —, exibe os preços em reais e costuma ter frete grátis para o seu Bairro e negociavel em todo Brasil.

O sistema de proteção à compra do Shop Mocambinho é bem seguro. O site retém os pagamentos dos vendedores por ao menos 14 dias para que seja garantida a entrega das compras.

Se o produto não chegar, ou for diferente do que o pedido, o comprador é reembolsado. Por isso, na minha opinião, ja estamos bem e abertos a sugestões de clientes e vendedores.

Além do mais, só cadastramos lojas reais, e conhecemos pessoalmente todos os anunciantes, o que demonstra mais confiabilidade.

gallery/twitter
gallery/google-plus-logo-button

Como isto funciona?

Desconhecimento do mercado e intolerância a críticas estão entre os equívocos mais frequentes de quem está à frente de um negócio.

 

A jornada de um empreendimento não é fácil de ser percorrida. Nela, uma série de obstáculos pode fazer com que a empresa não vá adiante, ficando apenas no sonho do empreendedor.

Para que o trajeto seja vencido sem tantos percalços, convém evitar alguns dos erros mais comuns dos empreendedores. Elencamos 10 deles abaixo.

 

1)Desconhecer o mercado

Não há como empreender em um setor específico sem saber qual o cenário que aguarda a nova empresa. Muitos empreendedores apaixonam-se por sua ideia de negócio e deixam de fazer o tema de casa, ignorando quais são seus concorrentes e as tendências de consumo dos clientes. Nesse caso, ter a maior quantidade possível de informações sobre o universo em que a empresa irá se inserir é essencial para traçar estratégias certeiras e fazer o empreendimento prosperar.

2)Misturar o dinheiro

Este é um erro básico, mas que ainda pega muita gente. De nada adianta desenvolver um produto ou serviço espetacular, com alto potencial de interesse dos clientes, se houver descontrole financeiro na empresa. Dar atenção ao orçamento, procurando sempre manter-se longe do “vermelho”, é essencial. O primeiro passo para evitar a desordem nas finanças é estabelecer fronteiras claras entre o que é dinheiro pessoal do empreendedor e o que é recurso do CNPJ. Ignorar essa separação é a forma mais fácil de endividar, ao mesmo tempo, o empreendedor e a empresa.

3)Tomar decisões impulsivas

É preciso uma pitada de paixão para empreender, mas o sentimento não pode invadir decisões importantes para o futuro da empresa. Contratar funcionários, ampliar ou não o espaço físico, investir em equipamentos para crescer. Avaliar cada um desses passos deve ser uma atividade racional, e a conclusão tem de estar baseada em argumentos sólidos, deixando o entusiasmo de lado.

4)Negligenciar o cliente

Você conhece o cliente do seu negócio? Não há como um empreendedor prosperar se não souber responder em detalhes essa pergunta. O cliente sempre foi a chamada “alma do negócio”, e ganhou ainda mais protagonismo com a revolução tecnológica. Para startups, negligenciar o cliente é um erro ainda mais grave: como o empreendedor poderá saber se o seu produto inovador é realmente útil se não ouvir o que o consumidor tem a dizer?

5)Não planejar

A onda de inovação dos últimos anos estimulou a criação de novos produtos e serviços. Diante desse cenário, há quem se jogue no mercado apenas com a ideia que teve para produzir algo inovador. Fica de lado, assim, o planejamento. Montar um plano considerando o perfil dos clientes, questões orçamentárias, receitas e despesas não garante o sucesso da empresa, mas minimiza os riscos que já são grandes, especialmente quando se trata de áreas novas de atuação.

6)Escolher sócios com base na amizade

Não são poucos os negócios que nascem em uma animada conversa de mesa de bar entre amigos. Surge aquela ideia que parece genial e cria-se uma sociedade. O problema é que a escolha do sócio, nesse caso, deu-se apenas por motivos pessoais. O empreendedor terá de contar com a sorte para que seu amigo seja um bom parceiro de negócios. Por isso, convém não entrar em uma sociedade apenas pela ligação afetiva que há com o sócio. É a armadilha perfeita para que o empreendedor perca a empresa e, muitas vezes, o amigo.

7)Ser fechado a críticas

Posturas autoritárias não funcionam em qualquer ambiente que exige o trabalho em grupo. O empreendedor deve abrir um canal de diálogo verdadeiramente democrático com os integrantes da equipe. Isso significa estar preparado para ouvir questionamentos dos colaboradores. E ouvir com atenção, pois daí podem surgir novas ideias importantes para os rumos da empresa.

8)Não fomentar a inovação

Não há como sobreviver à avalanche tecnológica, com transformações que impactam quase todos os setores, sem olhar para o futuro. O empreendedor deve abraçar a missão de criar novas soluções, incentivando em seus colaboradores o foco em inovação. Para isso, a cultura da empresa tem de ser tolerante ao erro: não há como apoiar novas ideias se não for possível testá-las para encontrar equívocos e corrigi-los.

9)Desistir facilmente

Consolidar um negócio, tornando-o viável financeiramente, pode ser um processo longo e dispendioso. Haverá momentos em que o empreendedor terá vontade de jogar tudo para o alto e desistir. A empresa só irá prosperar, porém, se houver resiliência de quem a comanda. Se há potencial para o negócio decolar, faça os ajustes necessários para ultrapassar os obstáculos e persista.

10)Não investir em divulgação

Não será por toque de mágica que sua empresa chegará aos olhos e ouvidos do cliente. Ter uma estratégia clara de divulgação, com ações pensadas de acordo com o perfil do consumidor, pode fazer a diferença para que o negócio dê um salto. Consulte especialistas e, se houver orçamento, contrate profissionais especializados que “espalhem” o nome da empresa até chegar a quem se interessa pelo seu produto.

gallery/msnoticias2
gallery/site1

Conheça 10 erros comuns

de empreededores saiba como

evitá-los. 

Podcast: o que é, a notícia 

bolso e na palma da mão.

 

     Você sabe o que é podcast? Se você nunca viu, nem escutou, só ouve falar, não se sinta mal. Embora não seja uma novidade, a popularização no Brasil só aconteceu recentemente. 

    O que é podcast? Explicando de uma maneira simples, é como se fosse um programa de rádio, mas que você ouve onde e quando quiser. Quem faz podcast – pessoas ou empresas – disponibiliza esse arquivo de áudio para que o ouvinte possa acessar de seu computador, tablet ou smartphone.

Existem podcasts dos mais diversos temas, alguns longos, outros curtos, e de formatos diferentes: entrevista, debate, análise, bate-papo e até de ficção, como se fosse uma radionovela. Sim! Nos Estados Unidos, tem até ator de Hollywood gravando histórias em capítulos, distribuídas por podcast.

   A maioria são distribuídos gratuitamente.

Icone da Sagrada Familia percorrer casas no bairro Mocambinho na paróquia de Santa Joana d'Arc.

 

           A pastoral familiar da Arquidiciocese de Teresina, envia aos bairros o ícone da sagrada familia e nos dias de 4 a 15 de junho de 2020, o bairro Mocambinho foi contemplado, por motivo da pandemia do covid-19, a pastoral familiar do Mocambinho, está fazendo reuniões online pelo  aplicativo  ZOOM, portanto, o icone permance na casa de onde será transmitido o encontro diario e  durante o dia é levado em algumas residencias que solicitaram a presença do icone da familia de Nazaré. Você e sua familia são nossos convidados.

               

                Aos domingos às 7:30 missa da paróquia de Santa Joana d'Arc ao vivo, pelo portal www.mocambinho.com e pela radioweb mocambi nho e pelo rádio tradicional 103,5.

Famílias em vulnerabilidade social vão receber da LBV cestas de alimentos e kits com produtos de limpeza para ajudar na prevenção contra o coronavírus. 

 

Em tempos de isolamento social, o povo brasileiro tem mostrado que a Solidariedade não está isolada. Graças à generosidade de colaboradores e voluntários, a Legião da Boa Vontade (LBV) está entregando cestas de alimentos e produtos de limpeza a famílias de comunidades mais vulneráveis de Teresina. 

No mês de julho, a LBV está distribuindo 530 cestas de alimentos e 180 kits com produtos de limpeza para as famílias das crianças e para idosos que são atendidos no Centro Comunitário de Assistência Social da LBV, além de famílias que são acompanhadas por organizações parceiras, para que possam se prevenir do novo coronavírus.  Além dos itens essenciais à sobrevivência das famílias em situação de insegurança alimentar, a LBV também leva informações e orientações para evitar o contágio pela Covid-19.

 

A campanha LBV — SOS Calamidades, é uma ação emergencial da Legião da Boa Vontade que conta com o apoio essencial de seus colaboradores, a população, voluntários, influenciadores digitais, empresários e da classe artística.  

 

Em todo o Brasil a LBV já entregou 450 toneladas de doações em 108 cidades de norte a sul.   

Para doar, basta acessar o site www.lbv.org ou se dirigir ao Centro Comunitário da LBV, Rua Anísio de Abreu, 2470 – Marquês de Paranaguá - (86) 3213-3099.  

 

Serviço: 

Atividade: Famílias em vulnerabilidade social vão receber da LBV cestas de alimentos e kits com produtos de limpeza para ajudar na prevenção contra o coronavírus. 

 

Data:  07 de Julho/20 (durante o mês de julho as entregas das doações vão acontecer todas as terças-feiras e quintas-feiras no horário de 9h30 às 11h30) 

Horário:  9h30 às 11h30  

 

Local:  Centro Comunitário de Assistência Social da LBV 

Endereço: Rua Anísio de Abreu, 2470 – Marquês de Paranaguá - (86) 3213-3099 - Darina Serra, Gestora Municipal da LBV em Teresina - 

 

Contato Assessoria de Comunicação: Suyane Lopes (85) 9.9424-6129/

Stella Souza (85) 9.8167-6586.